.comment-link {margin-left:.6em;}

The Sun Green Hills

Conversas de café e outros devaneios...

greendale

sexta-feira, abril 28, 2006

A morada de uma casa


Veio o anoitecer trazer as tonalidades mais escuras do azul ao mar, ao céu, às ilhas, e às diferentes espessuras da bruma que as cobre meiga.
O barco, mareando à mesmíssima velocidade a que a noite cai vai passando incógnito, sereno por entre todos esses azuis que cobrem o que existe- e também eu, ao longe, estou vestido de azul. Consoante a distância se ergue o meu, agora, fato muda como muda o tamanho das ancoradas jangadas de pedra.
Depois, embora sabendo que tudo continua igual e genuíno, tudo desaparece, tudo engolido pela noite que impera e pela distância que continuou a crescer, mas lentamente. E assim quase já não me recordo de como era esse azul, por tudo ter desaparecido e se transformado lentamente em negro, mas um negro profundo- que em mim se foram também transformando as memórias por onde vagueavam os tais azuis.
Agora lembro-me de lhe chamar azul e das suas sensações provocadas em mim mas vejo-o negro, esse negro onde nada habita senão a profundidade sem fim.
Navega o barco nesse infinito mundo e eu desapareço com ele rasgando a negrura feita em mar, existindo sempre, todavia, oculto e sem morada nesse mapa onde todo o tamanho é uma só casa.

(Obrigado pela foto, zoy) Costa do Adriático grego.

quarta-feira, abril 19, 2006

De Regresso na Próxima 2a, Dia 24!!!

quinta-feira, abril 13, 2006

Memorial Miguel Canário

Miguel Canário
Para amigos, conhecidos, "inimigos" e curiosos...

Visitem http://www.miguelcanariomemorial.com/

quarta-feira, abril 12, 2006


"A função da arte é a de ser um sismógrafo das relações entre o Individuo e o Mundo. A recreação intuitiva do equilibrio entre as vivências emocionais, intelectuais e sociais do individuo."
moholy-nagy, lazlo, in "the contribution of the arts to a social reconstruction" 1943

"a Arte é um catalizador de consciências"
Bruno Gonçalves Silva , a devanear teoria, em 12abril2006

domingo, abril 09, 2006

Best wishes

Li há pouco tempo numa qualquer publicação que a última Colors (1 das minhas revistas preferidas, saudações a 1 dos seus colaboradores, o george bush português) tinha como tema “Best Wishes”, tendo inquirido pessoas de vários países acerca do seu principal desejo para o mundo (“desde um feiticeiro do Uganda a 1 talhante irlandês”).
Fiquei curiosa e tentei encontrá-la no quiosque de publicações arquitectoarteculturaisqb, por baixo da minha casa mas, passados alguns dias com o sr tez de caril a dizer mal entrava na loja:“ainda não chegou…tente depois”, decidi levar a cabo a minha própria investigação com uma amostra bem menos significativa (enfim 10 portugueses).
Perguntei a cada pessoa qual o seu maior/principal desejo (esqueci-me de dizer para o mundo e assim fiquei com uma amostra do que provavelmente aí se pede quando se assopram velas depois da fase Parabénsavocê). Aqui publico em 1a mão os resultados.
A primeira entrevista foi ao meu sobrinho (1) que não me respondeu (tem 8 meses e ainda fala pouco) mas pelo que observei na sua luta para alcançar o biberão percebi que o seu maior desejo naquele momento deveria ser sugar o leite num recorde mundial. De seguida inquiri a minha senhoria (2) (monárquica acérrima, linhagem puro sangue azul) que me respondeu com os olhos: encontrar a paz perdida (e já agora 1 empurrãozito à causa D Duarte Pio). As outras entrevistas:
- Um amigo (3): sexo oral com a Paris Hilton
- A porteira (6) do meu prédio: (um clássico) “saúde...e que me saia o euromilhões”
- A velhinha (4) de 92 anos, que tenho de observar todos os dias, afásica mas com um olhar que me faz imaginar que esteja a dizer algo como
o meu maior desejo é que não me toques na barriga...é isso que te digo quando não respondo e puxo os lençóis para cima.
- Outro amigo (5): que toda a gente o chame de Pamela
- Um casal amigo super happy recém casado (funcionam como 1: (7)): dinheiro, bebés e fraldas (e se possível 1 monovolume para o transporte)
- O Sr Amadeu (8) na rua: “saudínha”
- O rapaz (9) que faz inquéritos todos dias por baixo do meu prédio: “que preencha esta porcaria sobre o período de saldos e economia de mercado para eu ir para casa ver o jogo de futebol”.
- O meu (resposta à Miss mundo): que as crianças possam crescer em paz e que acabe a guerra e a fome no mundo, ou então em alternativa que eu seja feliz de preferência com 1 Jaguar, 1 Penthouse com piscina no topo de 1 arranha céus em Manhattan e a dar a volta ao mundo sempe que me apeteça…ou melhor que seja sempre primavera como a estação que se inicia agora, apesar de eu gostar + do outono


PS: as interpretações tipo pirâmide de Maslow ficam para depois.